A Secretaria de Educação do município de Marau, no Estado do Rio Grande do Sul, esteve promovendo um Encontro de formação para os profissionais da educação dando abertura ao ano letivo. Para enriquecer o evento o Palestrante Ainor Francisco Lotério esteve ministrando uma palestra voltada para os desafios do trabalho com a diversidade em sala de aula, bem como, a respeito do processo de humanização das práticas pedagógicas.

Confira mais vídeos, clique aqui.

Links relacionados
– Encontro de Formação marca o início do ano letivo
Veja mais fotos do evento

O palestrante entrou no recinto pedalando uma bicicleta japonesa (veja mais sobre a ciclomotivação), relacionando o tema aos diversos movimentos que precisava fazer para pedalar até o palco. Falou do mundo novo, onde precisamos pedalar de acordo com as mudanças, não perder o caminho entre diversas estradas e propostas. Perguntou ele à plateia: “O que precisamos para andar de bicicleta?”. Após manifestações da plateia ele refletiu: “Você pode adquirir várias bicicletas, mas se não souber andar, se não tiver o equilíbrio e treino necessário, não vai parar sobre ela. E equilíbrio não pode ser comprado, mas desenvolvido, conquistado, treinado. Assim também é o entendimento que devemos ter sobre diversidade e humanização. Nosso equilíbrio virá do entendimento que tivermos da multiplicidade de dons, talentos e habilidades das pessoas, evitando-se o preconceito, pois as diferenças nos deixam mais fortes no trabalho em equipe!”.

O tema abordado foi Práticas Pedagógicas: A diversidade humana e a humanização da diversidade, onde Lotério abordou sobre qual o sentido e a importância da educação para as pessoas e para a sociedade. Também explanou sobre qual a motivação dos educadores no exercício das práticas pedagógicas, buscando sempre estabelecer relações de confiança entre os profissionais e dentro da sala de aula.

Após essa breve reflexão de fundamento para o conteúdo proposto, Ainor entrou no tema em questão: Diversidade e humanização. Estimulando e reforçando a importância do convívio com o diferente, afirmou que a diversidade existe para humanizar as pessoas e torna-las mais fortes através do desenvolvimento de dons, habilidades e competências. O contato com o diferente, o convívio com a história do outro, com ideias, costumes e experiências diversas, são celeiros para a acolhida, a criatividade e a inovação. Assim, é preciso estar atendo e aberto para acolher e aproximar pessoa, seja em equidade de gêneros, orientação sexual, identidade, etnia, formação ou quaisquer outros traços que fomentam a individualidade.

A palestra foi conduzida provocando uma reflexão acerca do tema proposto, pois humanizar a diversidade humana é tornar ainda maios o próprio ofício de educar. Com dinâmicas, músicas e um conteúdo de qualidade, o Professor mostrou que na condição da forma de ensinar e aprender, saber lidar com a diversidade humana não é apenas aceitar as diferenças, mas sim, estar sinceramente aberto para acolher o outro, apto e seguro de si próprio.

Mais informações: Secretária da Educação Sra. Fernanda Brandoli (54) 9 9923 0263.
Seiva DG (47) 3365 0264 | Whats app (47) 9 9976 4211.