Por Ainor Francisco Lotério

Mulher, você está feliz com o seu modo de ser ou pensa em evoluir e causar mais impacto onde vive?

Caso sua resposta foi sim, então é inevitável investimento em autoestima e empoderamento. Essas duas palavras englobam aquilo que podemos chamar de mundo interior de vida e mundo exterior de ação, abarcando o ver, o julgar e o agir da mulher.

Autoestima não é uma afirmação de si, mas uma autoproposição de amor pela vida, de luta por aquilo que se pode melhorar, movida não apenas pela estima que se tem sobre si mesmo, mas também pelo outro ser.

Alguns conceitos sobre autoestima dizem que esta é uma qualidade de quem se “contenta com seu modo de ser”, dizendo-se ser feliz assim. Pode até ser considerada a verdade momentânea de uma pessoa, no entanto, num mundo que produz mudanças com tanta velocidade, autoestima deve demonstrar confiança em seus atos e julgamentos mesmo em tempos difíceis.

Empoderar a mulher é conceder-lhe poder sobre si própria para mudar seu destino. É mover céus e terra para que ela, cada vez mais, tome atitudes e pratique ações de domínio sobre a sua jornada pessoal, familiar, profissional, política e social. Todavia, isso deve ser levado a efeito de acordo com a situação, condição e característica de cada uma, ou seja, cada ser feminino deve ser respeitado na sua dignidade e individualidade.

Estima é um sentimento que revela a capacidade humana natural para tocar a própria jornada. Estima é ainda a percepção de amizade e apreço em relação a outrem, não só por motivos profissionais, mas também pela sensação favorável de amizade com a vida dos outros, pois não somos uma ilha, mas seres a que se ligam no ver, julgar e agir. Isso pudemos constatar em diversos trabalhos que realizamos junto a esse público, com os mais diversos perfis e temas, conforme pode ser visto aqui 💃 Palestras realizadas para mulheres

Trabalhar a autoestima e empoderar a mulher é uma tarefa a ser implementada cada vez mais fortemente nas instituições, cooperativas e empresas públicas e privadas de nossa sociedade.

A mulher empoderada sabe que autoestima não se obtém apenas no cuidado com a estética, mas zelando profundamente pela nutrição do corpo e da mentalidade empreendedora correta (confira o vídeo 💡 Mentalidade Competitiva correta)

Hoje, a mulher deve ganhar o seu dinheiro, dirigir sua vida e escolher com quem deseja viver, mas é essencial que ela esteja capacitada, sinta-se mais forte e se apronte para esse novo mundo.

Apesar de se entender que a valorização do ser humano é fundamental para que ele desperte o seu potencial, a autoestima da mulher não é uma ação que deva vir de fora, mas de dentro dela mesmo. Daí a importância de buscar mais conhecimento, valorizar-se como um ser de múltiplos dons, talentos e habilidades, abrindo cada vez mais espaços de atuação e vencendo as barreiras que ainda existem.

Só haverá desenvolvimento harmônico dos empreendimentos e da sociedade com a participação cada vez mais profunda, decidida e firme das mulheres. E nesse quesito, a margem do outro lado do mar ainda está um tanto distante.

Confira também 🙋 Mulheres Surpreendentes

É bom lembrar que aquelas antigas convicções e práticas, que davam ao marido o poder e o dever de ser o provedor, bem como de espaços profissionais, políticos e sociais parecem ter caído por terra, ou melhor, no colo e nas mãos das mulheres.

A mulher não se empodera sozinha, exigindo a conscientização dos mais variados grupos sociais, principalmente as minorias, sobre a importância do seu posicionamento e visibilidade como meio para lutar por seus direitos.

De outro modo, o empoderamento da mulher se dá quando há a conscientização delas mesmos de reivindicarem por equidade de condições entre os diferentes gêneros.

Já se percebe que (mesmo estando muito aquém do ideal) não há um único espaço social, político, empresarial e até religioso que as mulheres não tenham dado o sei “ar da graça”. Não se trata de uma invasão, mas de uma ação resultante do seu empoderamento geral. Não há dúvidas de que a mulher é um ser cada vez mais presente. O fenômeno da globalização tem mostrado que isso tem ocorrido tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento, e o Brasil não é exceção, apesar de haver muito a se fazer.

Tudo o que a mulher bota a mão, a mente e o coração resulta em benefícios para a humanidade, pois ela é um ser acostumado a cuidar e educar seres. Não é para menos que quando as mulheres assumem cargos de direção elas agem com esmero e firmeza, até mais que alguns homens.

Já não é mais o homem que diz com que tipo de mulher quer se casar ou viver, mas a mulher que diz autonomamente se quer se casar ou tocar sua vida sozinha.

Mais bem formada academicamente e profissionalmente, as mulheres se encaminham cada vez mais para carreiras solo no mundo dos negócios. É verdade que ainda pesa sobre muitas delas preconceitos, dificuldades de acesso no mundo profissional e político, mas o certo é que estão conscientes disso e buscando tudo o que lhes possa fazer a diferença para galgarem os mais altos degraus. Veja também os 🌷 7 Princípios de Empoderamento das Mulheres.

Não se pode mais admitir que aquele gênero que compões mais da metade da população do mundo fique de fora de qualquer área do desenvolvimento humano. Muito se tem falado desse tema nos últimos anos, dando a entender que as mulheres deixaram aflorar sua força apenas agora. Porém, qualquer olhar com um pouco de profundidade vai perceber que as mulheres, de uma forma ou de outra, sempre buscaram seus espaços em todos os lugares e instituições ao longo da história da humanidade.

Quero mais informações das palestras