A velocidade das mudanças nas últimas décadas atingiu também as famílias agricultoras e, consequentemente, suas propriedades rurais. Com o avanço das indústrias nos últimos séculos, os agricultores se viram apostando naquilo que não conheciam. Assim, incentivavam seus filhos na busca por uma vida mais próspera fora do campo. Dessa forma, o êxodo foi acontecendo, criando sobre a atividade rural um aspecto de sofrimento.

Hoje o campo ganhou novas perspectivas. Ter uma propriedade organizada e produtiva é sonho de muita gente que um dia já passou por lá. Todavia, existe ainda resistência e dificuldade por parte dos agricultores em transmitir para as novas gerações a importância da propriedade rural.

Veja também
5 Dicas de como otimizar a gestão da propriedade agrícola
Conheça nossas palestras e cursos para Agricultores

Com frequência, a juventude do campo se encanta com as ofertas de novos estilos de vida da atualidade. A força dos avanços tecnológicos tem influenciado diretamente os negócios rurais e o comportamento dos produtores e familiares. Nesse contexto, naquilo que se refere à sucessão rural, os pais podem utilizar a tecnologia como um recurso motivador para a permanência dos filhos na propriedade.

Diante disso, de que maneira os pais podem estar estimulando seus filhos para melhorar o engajamento do negócio da família? Abaixo, separamos algumas sugestões para fortalecer essa realidade.

  1. Demonstre que vale a pena:

É preciso demonstrar através dos exemplos que a propriedade é mais do que um lugar de trabalho. Ela é um Bem onde ele terá boa renda, diálogo e liberdade. Reclamar da vida, do empreendimento, da não participação dos filhos, só enfraquece o sentimento motivador de permanência do jovem na propriedade. Faz-se necessário mudar de atitude e adotar novas palavras, sendo grato pelo bem que possui. Isso fará toda a diferença na forma com que os filhos verão o negócio rural.

  1. Entenda a liberdade dos seus filhos:

Cercá-los para que não fujam não é mais possível. Deve-se inseri-los nas atividades com responsabilidade, dando-lhes autonomia sobre o processo produtivo. Hoje é preciso entender que os jovens são mais livres para decidirem seus caminhos. As ofertas e oportunidades vindas das cidades são intensas. Por isso, proporcione um sentimento de pertença, onde eles se sintam acolhidos e donos daquilo que estão produzindo. Compreenda essa realidade estando sempre de braços abertos para acolhê-los.

  1. Utilize de novas tecnologias:

Qual o jovem que não é atraído pela tecnologia? Investir em conhecimento e equipamentos tecnológicos se tornou essencial para o mundo do Agro 4.0. Assim, uma forma de motivar a sucessão rural é trazendo esses avanços para dentro de casa. Informatizações da propriedade, utilização de programas e aplicativos de gestão, planejamento e programação de cultivos e criações pela inteligência e participação deles, são algumas das atitudes que devem ser adotadas.

Sobre as redes sociais: Os jovens são inteligentes e envolvidos em redes sociais, de modo que seu mundo abrange não apenas o mundo rural. Pais e familiares devem notar que não é possível abranger seus sonhos e desejos apenas com as coisas da propriedade rural em si, mesmo que esta tenha muitas atividades e projetos. Desse modo, as propriedades devem estar também envolvidas nas redes sociais, mostrar os benefícios da agricultura para o mundo. Interagir com o virtual de maneira educativa, demonstrando que nas propriedades há trabalho, sustentabilidade, produção e filosofia de vida.

  1. Promova a sucessão do bem-estar:

Já falamos que dar exemplo é uma maneira de estimular o jovem para a sucessão. Isso não significa que eles tenham que fazer da mesma maneira como os pais fizeram. Os jovens ficam no campo quando se sentem encantados, fascinados e maravilhados com aquilo que estão fazendo. Além de trabalhar nas atividades diárias, eles também desejam uma roupa moderna, um carro ou uma moto, de modo que possam se apresentar como cidadãos plenos e não como um coloninhos, como era considerado no passado.

Por isso, é fundamental também o investimento no bem-estar dos sucessores. À medida que os pais vão se realizando como produtores, melhorando a qualidade de vida, a produção, entre outros, também os filhos devem acompanhar esse processo de evolução. Isso contribuirá como peso positivo para sua permanência na propriedade.

  1. Construa um plano de sucessão:

É fundamental que se desenvolva um plano em nível de propriedade que ocupe a atenção dos donos. Assim, conciliando a experiência dos mais velhos e os talentos dos jovens, é mais fácil o comprometimento com o que está a sua volta. Planejar, executar e analisar as atividades dentro da propriedade rural, ajuda na atribuição de tarefas e funciona como uma poderosa ferramenta de gestão.

Mas como devo planejar a sucessão?

Com a velocidade da comunicação moderna, é fácil perder o controle. Assim, quando construir um projeto para o negócio rural, é primordial que os filhos estejam envolvidos em todas as etapas do processo. Só assim, através da participação e análise dos resultados desses projetos, irão criar uma identificação e empatia por aquilo que estão construindo.

Bônus

Outro ponto que convém destacar é a diversidade na produção. Além de ressoar como atrativo para os jovens, também funciona como geradora de novas oportunidades de crescimento.

Hoje é preciso encantar a juventude através de projetos inovadores e verticalizados de produção. Isso auxilia para o crescimento de uma cultura de diversidade na propriedade. A Agrobiodiversidade contribui para a construção de um mundo mais sustentável, incentivando na geração de renda e na inclusão social dos envolvidos.