Por Ainor Francisco Lotério

Leitores e leitoras, tirei essas conclusões após inúmeras andanças por zonas rurais e urbanas, trabalhando em cinco eixos: agricultura, família, cooperativismo, empresas e gestão pública.

Percebi, ao longo dessas quase quatro décadas de trabalhos com pessoas, entidades e comunidades, que não se deve esperar por uma crise para descobrir o que estamos colocando dentro da nossa vida.

Tente compreender, definir e controlar o que você está deixando entrar em sua mente, no seu estômago, no seu coração, nos seus músculos e na relação com os outros.

Pare de seguir apenas conselhos de fora e passe a seguir as orientações que veem de dentro da sua mente, do seu estômago, do seu coração, dos seus músculos, dos seus órgãos e de todo o conjunto do seu ser. Somos uma família de órgãos diferentes no mesmo corpo, que atuam em cooperação,  que cultiva saúde ou doença, que empreendem sonhos e que podem tornar não apenas a vida pessoal melhor, mas a social também. Vamos então às cinco entradas que promovem saúde e felicidade.

  Primeira entrada: PENSAMENTOS DE QUALIDADE

Meu objetivo é dizer que a qualidade da nossa vida tem relação direta com a qualidade dos nossos pensamentos. Qualifiquemos a fala, as palavras e o modo de falar em cada lugar, assim melhoraremos a nossa vida e tornemos as relações mais humanas.

Pensar dói para quem não tem esse hábito mental, mas depois que nos acostumamos, que calejamos nossos neurônios o nosso cérebro se acostuma e passa a exigir ótimos pensamentos.

Milhares de pensamentos podem povoar nossa cabeça e serem multiplicados por nossa imaginação diariamente. Quando enfrentamos um problema sério isso pode ficar ainda maior.

Alguns estudos indicam que os seres humanos são capazes de ter entre 50 e 70 mil pensamentos por dia. A geração de todo esse conteúdo estaria dividida em aproximadamente 3 mil pensamentos por hora, 50 pensamentos por minuto.

Sobre quais deles temos controle? É possível ter controle sobre os nossos próprios pensamentos?

Não sou neurocientista, mas sou dono dos meus pensamentos. Por isso afirmo que sim, é possível, desde que vivamos de caso pensado. Pensar dói, mas depois que se caleja vale a pena. Desse modo, nós podemos mudar a nossa forma de pensar e de agir se o fizermos conscientemente. O problema é a preguiça mental das pessoas, muitas vezes condicionadas a receberem tudo pronto e simplificado.

Falar sem pensar, de maneira acelerada e nervosa pode causar confusão no pensamento, o que é muito comum em tempos de “correrias”, do “aproveitamento de oportunidades nem sempre adequadas (mas inadequadas pelo fato de não se pensar bem e se discernir mal) e da “síndrome do primeiro lugar”.

“O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz”(Aristóteles). Assim, percebemos que o pensamento não é um ato de sofrer, mas é o ato de pensar e o que se refletir para podermos compreender mais claramente e decidir de maneira acertada.

Quem faz discernimento antes de falar e agir acerta mais adequadamente seu proceder.

Faça uma faxina mental constantemente e remova da lixeira os assuntos que não lhe impulsionam adiante. Deixe permanecer apenas pensamentos de qualidade em sua mente!

Segunda entrada: ALIMENTOS DE QUALIDADE

“Ninguém pode escrever a vida de um homem a não ser que tenha comido, bebido e convivido com ele”(Samuel Johnson).

A saúde entra pela boca, e quem não se controla sabe que por aí também pode entrar doença.

Alimento não é enchimento, mas toda substância que mantém, sustenta e nutre cada parte do nosso corpo e facilita as suas funções!

Quem come mal deve saber que muito açúcar, muito sal e muita gordura levam rapidamente à sepultura.

Alimentos são fonte de matéria e energia para as funções vitais, incluindo o crescimento, movimento e reprodução. Para matarmos a fome basta uma ingestão certa de alimentos de qualidade que preencha o nosso estômago e atendam às necessidades nutricionais.

Estômago humano não é moela de galinha ou estômago de urubu, que conseguem digerir quase tudo o que entra. O estômago também não é uma lata de lixo onde se jogam coisas que o olho quer, mas um órgão que merece os melhores nutrientes.

Porém, o corpo só se sentirá forte quando receber uma alimentação que contenha todos os nutrientes necessários para o seu pleno funcionamento. Normalmente sabemos o que deve ser ingerido, mas sucumbimos aos prazer do sabor apenas, não importando a dor ou mal estar que possa vir depois.

Não se deixe transformar num monstro consumidor e faça uma entrada de alimentos de qualidade em seu organismo! Escolha bem, você pode, pois uma alimentação saudável é quase sempre uma alimentação barata.

Terceira entrada: SENTIMENTOS DE QUALIDADE

Num mundo em rede onde qualquer uma posta o que quer em nome da liberdade de expressão é bem possível que o filtro do respeito aos sentimentos alheios esteja furado.

O que você anda guardando em seu coração dos bons momentos, neutralidades e ressentimentos ocorridos na sua jornada?

Não ligue tanto para o exibicionismo das celebridades e daqueles que desejam ser uma delas, muitas vezes às custas de “papos fúteis”.

A maneira como encaramos os acontecimentos da nossa vida dizem muito como somos. Facilmente podemos nos transformar em vítimas emocionais por não entendermos até aonde vai. Não ligue tanto para ofensas miúdas e trance o relho da verdade contra a canalhice.

Nossa aptidão para sentir, disposição para se comover, se impressionar, perceber e apreciar algo não deve nos tornar prisioneiros ou apegados a bens e pessoas de modo doentio. O que se deve é amar e amar é servir sem interesse.

As entradas de sentimentos nobres e temperados pela razão é que vão dar o tom da nossa sensibilidade para pessoas, ideias e todas coisas.

Guardar pensamentos negativos é altamente destrutivo e doentio.

Pensar é viver e sentir não é mais que o alimento de pensar. Portanto, o nosso sentimento é uma entrada que influencia diretamente na forma como vivemos a nossa felicidade.

Quarta entrada: MOVIMENTOS DE QUALIDADE

Tudo o que não se movimenta em nosso corpo vai perdendo a função, tudo mesmo! Assim, se quebrarmos um braço e o engessarmos por muito tempo, logo que sarar devemos fazer fisioterapia para recuperar os movimentos. E o que é recuperar os movimentos senão os movimentos perdidos (deixados no tempo)?

Temos uma responsabilidade emocional com os outros e conosco mesmo. Isso é maior que uma pura inteligência, mas uma tarefa interpessoal para com todos, letrados ou não. Uma vez sendo seres humanos dependem de emoções e relacionamentos interpessoais.  A emoção não é algo que se possa vender ou comprar e que se manipula com um aplicativo, software ou máquina programada.

Somos corpos e almas com intelectos divinos, que nos guiavam ao longo das nossas viagens, sendo, portanto, estes responsáveis pelos movimentos dos nossos sonhos. Não corremos para lugar nenhum, mas em busca de um paraíso feliz. E se isso for loucura, loucura ainda maior é o que estamos a fazer com certas relações desumanas e conturbadas nesse mundo atual.

Repito: o corpo não foi feito para ficar parado e tudo o que não se usa vai perdendo a função, tudo mesmo! Movimente-se. Fuja do sedentarismo! Não faça apenas caminhadas, mas também exercícios fisiológicos. Todo movimento corporal é uma forma de expressão orgânica e de agilidade, mas é também promotor de saúde, vitalidade e felicidade. Faça isso com qualidade.

Quinta entrada: RELACIONAMENTOS DE QUALIDADE

Não levar ao outro a dor que não queremos nem podemos suportar é o segredo básico para um relacionamento duradouro entre as pessoas. O básico na vida é uma boa acolhida e uma expressão de amor, de reciprocidade e de bom humor.

Observe bem com quem e com o que você anda se enroscando? “Tire essa paixão da cabeça, tire essa tristeza do olhar”, pois, às vezes, não têm sentido algum continuar assim.

Há uma ligação em tudo e nós só somos no outro. Portanto, uma vida de qualidade requer relacionamentos de qualidade.

Concluindo: Uma vida de qualidade é fruto dessas cinco entradas: pensamento de qualidade, alimento de qualidade, sentimento de qualidade, movimento de qualidade e relacionamento de qualidade.

O que estamos deixando entrar pela cabeça, pela boca, pelo coração, pelos músculos e membros, pelos braços e mãos permeiam a nossa construção do nosso ser.