A Palestra – “A RETOMADA DOS COMPROMISSOS COM DEUS E OS IRMÃOS” fez parte destacada do Reencontrão do Movimento de Irmãos da Igreja Católica, da Arquidiocese de Florianópolis, envolvendo doze Paróquias.

O objetivo primordial foi retomar o movimento, no período pós pandemia, uma vez que o corpo social está acomodado após esse tempo de isolamento. Com o sub tema “encontrando forças para encantar e seguir com fé, razão e amor” a palestra encantou os presentes no referido encontrão.

Não devemos nos acomodar. Mais do que coragem, disposição e resiliência precisamos confiar no Rochedo que nos salva, pois nos trouxe à vida por amor e nos cumulou de dons,
talentos e habilidades.  

O mundo está passando por tempos difíceis de isolamento e conflitos e guerras e, para atravessar esse deserto é fundamental compartilhar esperanças por um itinerário de verdade e vida, com fé e amor ao próximo. 

Esse novo momento, pós síndrome da gaiola, não será totalmente voluntário, mas também provocado pela necessidade da Igreja de estar com os pés no Caminho … Todavia, o ser humano, às vezes, só se desacomoda com um ato forte, o que pretendeu esse evento. Nesse sentido lembremos o êxodo do povo de Deus, quando o mesmo foi levado à Babilônia e posteriormente libertado. Como se pode ser em At 8, 4: “No entanto os que foram dispersos iam por toda parte, anunciando a palavra”. Vemos que é necessário despertar, conscientizar, anunciar e animar para a caminhada da Igreja. 

Refletiu-se O PAPEL DO MOVIMENTO DE IRMÃOS NA RETOMADA DA IGREJA SINODAL, aquela que caminha com todos, especialmente num tempo de diversidade ampliada.
Questionou-se os integrantes em duas linhas:
1-Vivemos um tempo de lamúrias, angústias, dor e falta de entendimento do papel da fé e da missão pastoral de cada movimento?
2-A diversidade humana sob a ótica da Fratelli Tutti (todos Irmãos) e da Laudato Si (casa comum nossa responsabilidade).
3-Como “falar com sabedoria e educar com amor” em tempos de isolamento e desamor? (CF2022)

Uma tríade que, utilizada na reflexão do Prof. Ainor, causou muita atenção, qual foi, a adesão cordial e vital à verdade de Cristo, o progresso na luz e a libertação das seduções do mal.
Necessária, deixou-se claro aos irmãos na fé, que uma fé inabalável, como a expressa nesse texto bíblico a seguir é fundamental na vida do crente: “Tal é a confiança que temos diante de Deus, por meio de Cristo. Não que possamos reivindicar qualquer coisa com base em nossos próprios méritos, mas a nossa capacidade vem de Deus. Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica.
(2 Cor 3, 4-6).

Foi um tempo de graça, manifestações de retomada e muita disposição para uma atuação mais vigorosa do Movimento de Irmãos.