Ao levar uma palavra de reconhecimento, incentivo ao investimento em educação especial e encanto pelos resultados obtivos, o Prof. Ainor Francisco Lotério cantou “EU SÓ NÃO QUERO CANTAR SOZINHO” (Um milhão de amigos, R. Carlos).

A APAE de Camboriú, Escola Alegria de Viver, participou do a disputa dos Jogos Escolares Paradesportivos de Santa Catarina – Parajesc e trouxe excelentes resultados, muita emoção, sentido de diversidade humana e provocou nas lideranças, pais e mães, educadores e educadoras, bem como na comunidade em geral um sentimento de profundo apoio a esses seres humanos que nos mostram o que é a palavra SUPERAÇÃO. Em razão disso e também do sucesso obtido, uma homenagem foi feita aos atletas (alunos apaeanos) que participaram da 22° Olimpíada Estadual das APAE’s e 11° PARAJESC.

Facilitar a compreensão da postagem.

O Parajesc é a principal competição do estado de Santa Catarina para jovens de até 18 anos e vale como uma classificatória para a etapa Regional das Paralimpíadas Escolares Nacionais, que reúne os estados das regiões Sul e Sudeste. 

Houve emocionante apresentação dos resultados e uma animada, inteligente e profunda homenagem aos medalhistas.  Foram 14 medalhas no PARAJESC e 08 nas Olimpíadas das APAE’s. Diretoria, professores, técnicos, voluntários, pais e amigos, bem como os poderes públicos (Prefeitura de Camboriú, Fundação Catarinense de Educação Especial e Governo Federal) estão de parabéns e, novamente, convocados a darem continuidade nessa jornada de educação, emoção e superação humana.  

O evento foi para comemorar os excelentes resultados, pois o esporte paraolímpico de Camboriú mostrou sua força e teve participação de destaque nessas Olimíadas, realizada em Lages, quando conquistou medalhas:  medalhas: 1 ouro: Atletismo (Daniel Dutra); 2 pratas: Bocha paraolímpico feminino e masculino (Annely Zoschke e Roni da Silva); 5 bronzes Atletismo (Rauny da Cruz com duas medalhas), Bocha Paraolímpica (João Pedro Dutra), Handebol Masculino (participação dos atletas: Rauny da Cruz e Daniel Dutra) e Handebol Feminino (participação das atletas: Carolaine Pereira, Pamela Neves, Pamela Viturino e Michelle Pereira); 10 ouros: Lançamento de dardo (Carlos), Lançamento de pelota (Carlos), Lançamento de dardo (Maxsuel), Salto em distância (Maxsuel), Corrida 800m (Maxsuel), Corrida 150m (Maxsuel), Arremesso de peso (João Telles), Lançamento de dardo (João Telles), Arremesso de pelota (João Telles) e Bocha/Bc3 (Cauan); 2 pratas: Corrida 60m (João Telles) e 1000m (Estevão); 2 bronze Corrida 2

“Ao considerar que a escola é um es paço de socialização, conhecimento e aprendizagem, seus portões devem estar abertos à diversidade, —
ao encontro, ao compartilhamento de ideias e à oferta de oportunidades iguais de realização do potencial humano”, diz o texto da Política de Educação Especial levada a efeito para Fundação Catarinense de Educação Especial em Santa Catarina (FCEE).

“Tudo nos encanta, especialmente quando há empenho por parte da comunidade e dos órgãos de governo que têm o dever para com essa atenção especial” disse o Prof Ainor Francisco Lotério ao proferir sua mensagem no evento, ele que é um dos fundadores da APAE-Associação de Pais e Amigos da Escola Especial de Camboriú.

Todavia, nossa gratidão a todos.